Terça-feira
29 de Setembro de 2020 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Agradecemos por sua visita, aguardamos suas sugestões e ou consultas.

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . .
Dow Jone ... % . . . .
NASDAQ 0,02% . . . .

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,59 5,59
EURO 6,51 6,51

Previsão do tempo

Hoje - Vitória, ES

Máx
30ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Vitória,...

Máx
29ºC
Min
24ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Vitória,...

Máx
31ºC
Min
24ºC
Predomínio de

Sexta-feira - Vitória, ...

Máx
31ºC
Min
24ºC
Predomínio de

Hoje - Venda Nova do Imi...

Máx
29ºC
Min
20ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Venda Nov...

Máx
30ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Venda Nov...

Máx
32ºC
Min
21ºC
Predomínio de

Sexta-feira - Venda Nova...

Máx
32ºC
Min
21ºC
Parcialmente Nublado

Hoje - Castelo, ES

Máx
34ºC
Min
22ºC
Parcialmente Nublado

Quarta-feira - Castelo, ...

Máx
31ºC
Min
19ºC
Parcialmente Nublado

Quinta-feira - Castelo, ...

Máx
36ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Sexta-feira - Castelo, E...

Máx
39ºC
Min
20ºC
Predomínio de

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Interpretação da CGU ao dever de lealdade de servidor público é questionada em ADI

Foi ajuizada no Supremo Tribunal Federal (STF) mais uma ação envolvendo a edição da nota técnica em que a Corregedoria-Geral da União (órgão que compõe a Controladoria-Geral da União - CGU) instrui a administração pública federal a adotar medidas disciplinares contra servidor que formular, em redes sociais e outros meios virtuais, manifestações contrárias ao órgão ao qual está subordinado, com fundamento em suposto “dever de lealdade”. A Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6530, ajuizada pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), pede que o Supremo dê interpretação conforme a Constituição Federal aos dispositivos do Regime Jurídico Único dos servidores públicos federais (Lei 8.112/1990). De acordo com a Nota Técnica 1.556/2020, a pulgação em mídia social de manifestações de indignação com superiores ou colegas de trabalho ou de opiniões contrárias aos entendimentos da casa pelo servidor são exemplos de condutas que não se identificam com a consecução dos seus deveres legais nem com a eficiência do seu trabalho. Por serem consideradas contrárias ao dever de lealdade (artigo 116, inciso II, da Lei 8.112/1990), essas condutas, de acordo com o documento são passíveis de responsabilização do servidor. O Regime Jurídico Único prevê, entre os deveres do servidor público, “ser leal às instituições a que servir” e o proíbe de “promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição”. Para o PSB, o documento da CGU ampliou desproporcionalmente o conceito de “recinto da repartição”, atingindo de forma indistinta todos os atos da vida privada do servidor público, sobretudo os praticados em ambiente virtual. O partido sustenta que, ao estipular espécie de censura prévia, a interpretação conferida à Lei 8.112/1990 pela CGU configura manifesta violação do direito fundamental à liberdade de expressão, garantido pelo artigo 5º, inciso IV, da Constituição Federal. O PSB pede liminar para determinar a suspensão de qualquer tipo de apuração ou punição administrativa e judicial contra servidores públicos que tenha como base a interpretação conferida pela Nota Técnica 1.556/2020 aos artigos 116, incisos II e III, e 117, inciso V, da Lei 8.112/1990. No mérito, requer que o STF afaste os efeitos sancionatório da norma. Por prevenção, a ADI foi distribuída ao ministro Ricardo Lewandowski, que relata a ação apresentada contra a nota técnica pela Confederação Nacional das Carreiras Típicas de Estado (Conacate). Leia mais: 4/8/2020 - Confederação questiona nota técnica da CGU sobre críticas de servidores em redes sociais
07/08/2020 (00:00)

Contate-nos

Escritório de Advocacia e Consultoria

Rua Aureo Machado  608  Térreo
-  São Miguel
 -  Castelo / ES
-  CEP: 29360-000
+55 (28) 998855395
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  1754408
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.